É DE DOER O “ENCARPETAR”?

Não raramente ouvimos pessoas pronunciarem palavras equivocadamente, e até “engolimos”.
Todavia, quando elas trocam “acarpetar a sala” por “encarpetar a sala”, bem, aí, temos razão em dizer que “dói”!
Isso ocorre também quando se troca “patinhar” por “patinar”; “parcamente” por “porcamente”; “bebedouro” por “bebedor”, e assim por diante.