AMIGO-ONÇA

Há palavras cuja origem é ignorada. Parece ser o caso da expressão ‘amigo-da-onça’, um vocábulo só, hifenizado. Segundo contam, certa vez, dois caçadores andavam pela mata, quando se travou o seguinte diálogo:- Mais cumpadre, se uma onça corresse atrás do cumpadre, o que o cumpadre fazia?
– Ora, cumpadre, metia uma bala no peito dela.
– E se o tiro faiasse, cumpadre, o que vancê fazia?
– Subia à primeira arve que encontrasse.
– E se a danada subisse atrás, cumpadre?
– Pulava no gaio doutra arve, cumpadre.
– E se o bicho pulasse atrais?
Indignado com a fúria do primeiro compadre, o segundo perguntou:
– Afinar, cumpadre, tu é meu amigo ou é amigo da onça?

Daí, dizem, teria surgido a expressão ‘amigo-da-onça’, um vocábulo só, hifenizado!